abril 25, 2013

Estilo Minimalista para Viver Mais com Menos

Quem é que gosta de praia? \o/\o/\o/
Ok, ok, ok, com certeza a maioria respondeu que sim.
Agora, você prefere uma praia superlotada ou uma mais deserta?
Para euzinha aqui, quanto mais deserta melhor, preferencialmente em épocas de baixa temporada: menos poluição tanto em mar quanto em terra, garantia de som de qualidade - a das ondas. Sem contar que é um colírio para a visão: cores neutras regadas de pouquíssima informação.
Quem gosta de montanha? \o/\o/\o/
Provavelmente, idem ao de cima em vários aspectos.
Tudo em busca da diminuição e melhora da/na quantidade de informação recebida.
Porque será que quando temos período de férias, feriados e finais de semana, a galera corre para ambientes mais naturais? E isso é tão verdade que em certas épocas do ano as praias e ambientes montanhosos simplesmente ficam "intransitáveis". Porque você acha que isso acontece?
Eu arriscaria dizer que é porque as pessoas estão com excessos: excesso de gente, de trânsito, de poluição visual e sonora, de lixo, de responsabilidade, de taxas para pagar, de trabalho, na alimentação, de informação, de desperdício, de brigas e violência, de estresse? As horas do dia são insuficientes para resolver tudo o que nos propusemos e ainda para relaxar e recarregar as baterias para o dia seguinte.
E como se não bastasse, ao chegar em casa você se deparar com uma casa que parece ter sido invadida por um ciclone e maremoto tudo junto, e a galera esperando que você prepare o jantar. Finalmente, na hora de dormir, você, em completa exaustão, cai na cama e... desperta por ter lembrado de mais alguma pendência ou simplesmente por conta do som ensurdecedor do despertador alertando que a "folga" acabou. Que desânimo... que vontade de sair correndo para nunca mais voltar!
Diversos motivos e escolhas que fizeram você chegar até esse ponto. Em minha humilde opinião, a falta de organização e a impulsividade talvez sejam os principais deles. Ambos relacionam-se intimamente com a falta de objetivos, que se dá pela falta de foco, que favorece a entrada nos modismos que resulta na desorganização. Ops, é um ciclo!!!
Ainda, na minha leiga e humilde opinião, objetividade é você conhecer-se a si mesmo, ou seja, assumir seus gostos pessoais e não da família ou grupo do qual você veio (claro que muitas vezes pode ser parecidíssimo), escolher como, onde e com quem você gostaria de viver. Sua comida, esporte, estilo decorativo, meio de transporte preferidos. Mas tudo porque você gosta e não porque os meios de informação disseram que é o "hit do momento". Foco seria manter-se fiel as suas preferências e agir da melhor maneia possível para alcançar cada um dos seus objetivos. Dessa forma, seu trabalho, esforço e energia serão direcionados para objetivos concretos, sua saúde mental e física estará em equilíbrio, você terá menos estresse, mais tempo para relaxar e recarregar as baterias, consequentemente você terá muito mais qualidade de vida muitas vezes baseada em um custo de vida inferior. Se você mudar de idéia no meio do caminho, fica mais fácil realizar ajustes.
O que isso teria a ver com decoração?
Basta você reparar nas fotos de ambientes fotografados nas revistas da área. Mesmo que a metragem do imóvel seja pequena, existe a preocupação de manter o ambiente em ordem, arejado, enxuto. Muitos armários com portas e decoração pontual (lembrando que as revistas mostram o que os leitores querem ver). Em resumo: mais espaço para circulação, luz natural e pouca informação. Talvez o ponto chave seja justamente a "pouca informação" principalmente visual.
Assim, é visível a busca crescente de indivíduos que buscam simplificar a vida. Apesar disso, não considero que seja modismo, mas sim necessidade. Necessidade financeira também, mas principalmente de saúde. No tempo de nossos avós, a vida era mais lenta, a maioria das mulheres trabalhava em casa. A comida era feita em fogão de lenha e saboreado por um longo período e hoje parece que nem o micro-ondas é capaz de aquecer a comida na rapidez necessária e engolir a comida é a forma de compensar essa "demora".
Surge então o estilo minimalista com a proposta de mantermos apenas o que seria estritamente necessário para que um ambiente cumpra seu papel principal. Essa restrição por sua vez garante que a qualidade de cada um desses itens seja elevada. Favorecendo a diminuição de informação oferecida para nossos sentidos seja diminuída e o conforto aumentado. Consequentemente, o tempo necessário para limpar cada uma dessas áreas é significativamente diminuído, e o tempo de "sobra" podendo ser direcionado para outras atividades.
A princípio, o estilo minialista defende cores neutras e claras, linhas retas, superfícies lisas. Mas acredito que qualquer estilo decorativo que você prefira pode ser adaptado de forma a manter a identidade e ainda ser minimalista.
Com exemplos sempre fica mais simples de visualizar.
O objetivo principal de um quarto é o de dormir: assim, basta termos a cama e um guarda roupas ou araras. Em alguns casos, uma mesinha lateral contendo uma moringa com água, um vasinho de flores e ou um abajur, podem ajudar a quebrar a simplicidade extrema do ambiente. Também vale colocar um quadro em uma das paredes. Um espelho também cai bem na hora de se arrumar.
 
Fonte: Dormitórios Blogspot

 Fonte: Profesion Mujer
 
O objetivo da sala é a socialização e lazer: um sofá confortável (suficiente para acomodar confortavelmente os moradores), um rack e uma estante preferencialmente com portas para guardar os livros, CDs, DVDs e algum outro objeto. Uma mesa lateral para abrigar um vaso com flores ou algum objeto decorativo especial, tapete caso o ambiente seja muito frio, cortina só se o ambiente for claro demais. Vale também pontuar alguma parede com cor vinda de algum quadro.
 
Fonte: Design Interiores
 
Fonte: Fiorella Livia

Fonte: Tok de Decoração
 
O objetivo da cozinha e sala de jantar é a alimentação: nesse caso além da pia é necessário um fogão, uma geladeira, um armário (para guardar mantimentos, louças e panelas), mesa com cadeiras, um micro-ondas e algum outro eletrodoméstico, filtro de água, escorredor de louça. Vale também um purificador de ar.

Fonte: Decorador Net

Fonte: A Nossa Vida
 
O escritório tem a função de concentração: Mesa, cadeira confortável e um armário e/ou gaveteiro bastam além dos eletrônicos necessários para a realização da atividade. Para quebrar a monotonia e seriedade, vale colorir usando plantas e um ou dois quadros.

Fonte: Arki Home

Fonte: Portal o Regional

O objetivo da lavanderia é deixar nossas roupas limpinhas e cheirosinhas: basta um tanque, máquina de lavar/secar e uma armário para guardar os produtos de limpeza. Para quem não tem máquina de secar ou quintal para colocar um varal, vale colocar pode usar varal de teto.

Fonte: Pinterest

Fonte: Gifyts
 
Poltronas, estantes, livros, vasos, decoração em excesso e visíveis diminuem o espaço de circulação e irão requerer atenção durante a faxina. No caso dos itens decorativos, é possível variar a decoração do ambiente substituindo os que estavam à vista pelos guardados. O ambiente sempre estará em transformação.
Texto baseado ns seguintes fontes: via, via e via.

Nenhum comentário:

Postar um comentário